sexta-feira, 7 de março de 2014

O que significa Ónarìn Kojá?

Na nossa postagem anterior falamos sobre o projeto "A Journey through the African Diaspora" ( Uma Jornada pela Diáspora Africana) e as razões por se manter o nome em inglês e não traduzí-lo. Alguns confundem o nome do projeto com o nome do grupo, uma das razões é que o nome do grupo surgiu em função do projeto.


Até Julho de 2013 as atividades que discutiam as questões da lei 10.639/03 e a 11.645/08 estavam presentes no conjunto de disciplinas como Informática Educativa, História, Sala de Leitura, Geografia, Artes etc. Pensando em atender uma demanda por uma formação que pudesse envolver os alunos para além das disciplinas é que se organizou um conjunto de oficinas que propiciassem o aprofundamento das questões afro-brasileiras e indígenas aos participantes.
Com a aprovação do projeto "A Journey Through the African Diaspora" as oficinas passaram a integrar o conjunto de formação dos alunos participantes do projeto, assim criou-se o Ónarìn Kojá, nome sugerido a partir da busca pelos alunos na internet e livros, houve um oficina tratando da importância da cultura africana na formação da identidade brasileira e como a língua portuguesa brasileira havia incorporado muitas palavras africanas.
Os alunos encontraram palavras que davam o sentido da busca pela história de nossos antepassados, nossos ancestrais. Encontramos no dicionário de Yorubá - Português e no Yorubá-Inglês palavras como Ónà= Caminho, passagem, Rìn= Andar, Go on e Kojá = anteriormente, passado. Discutimos se deveríamos chamar de Rìn Ónà Kojá, Ónà rìn Kojá, Kojá Rìn Ónà ou Ónarìn Kojá. O grupo decidiu que seria Ónarìn Kojá uma licença poética das palavras em Yorubá para significar "Andando pelos caminhos de nossos antepassados" ou "Andando pelos caminhos do passado" ou seja, fazendo uma referência a busca pela identidade revisitando e resignificando os caminhos de nosso antepassados africanos. A contribuição dos povos africanos à formação da cultura brasileira foram fundamentais e para nossos alunos conhecer o passado, visitar a história da formação de nosso país e entender as razões e consequências da diáspora africana trazem novos sentidos a sua autoestima e identidade. A ideia é que os alunos que passaram por essa formação se tornem multiplicadores dessa experiência e conhecimento.